A escleroterapia com espuma pode ser feita a partir de diversos esclerosantes, como polidocanol e o sódio tetradecil sulfato, é um tratamento para varizes que tem ganhado destaque como uma técnica pouco invasiva e eficaz. Ela pode ser realizada no consultório, sem cortes, internação e sem anestesia, recomendada para varizes de médio e grosso calibre;

Embora exista há mais de 30 anos, a esclerose com espuma ganhou destaque recentemente. A técnica capaz de secar vasos sanguíneos prejudicados, porém, não serve para todos os casos. Quando o objetivo principal é a estética, deve ser repensada, pois pode causar manchas escuras na pele e apresenta uma durabilidade do tratamento bem menor em relação às outras técnicas, com “prazo de validade” de um a dois anos.

É considerado um procedimento seguro e de baixo custo em comparação aos outros métodos, mas apresenta um alto índice de recorrência. Em seis anos, as varizes podem voltar em até 90%. Por outro lado, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular recomenda o uso da escleroterapia com espuma para tratar veias que voltaram mesmo após a cirurgia convencional ou tratamento por termoablação a laser.
Como é realizado o procedimento?
Uma agulha é introduzida na veia comprometida guiada por imagens de ecografia vascular e realizamos a injeção da espuma esclerosante (combinação de um liquido esclerosante denominado Polidocanol e ar ambiente) ocasionando obliteração do lúmen da veia e oclusão da mesma. Se alguma veia não é completamente tratada, injeções adicionais podem ser dadas em sessões posteriores.
Qual é a eficácia do método de espuma ecoguiada?
Evidências atuais sobre a espuma ecoguiada para varizes sugere que o método é eficaz no curto e médio prazos. Estudos têm demonstrado que o tratamento é bem sucedido em cerca de 67-94% de pacientes depois de 3 meses a 10 anos de seguimento.

Quais são os efeitos colaterais?

Algumas pessoas referem distúrbios visuais transitórios, desconforto no peito ou dor de cabeça imediatamente após o tratamento, isso é muito raro e evidenciado por um período curto de tempo.

Depois de algumas semanas ainda pode-se sentir uma nodulação no trajeto da veia tratada isto é normal e geralmente se resolve espontâneamente. Um pequeno número de pacientes podem desenvolver uma pigmentação no trajeto das veias tratadas. Isto tende a desaparecer com o tempo, mas pode não se resolver completamente.