ECOGRAFIA VASCULAR COM DOPPLER COLORIDO

 

 

A ecografia com Doppler combina o método de ecografia convencional com a tecnologia Doppler, permitindo a visualização da estrutura dos vasos sanguíneos e fornecendo informações sobre a velocidade do fluxo de sangue no interior dos vasos. O exame permite estimar o diâmetro de um vaso sanguíneo e verificar a presença de algum estreitamento, obstrução ou dilatação tanto das artérias quanto das veias do corpo.

 

 

A ecografia convencional é um exame indolor no qual são emitidas ondas de som em frequência muito alta, imperceptíveis ao ouvido humano, que causam oscilações nos vasos sanguíneos. Um computador converte as ondas em imagens preto-e-branco bidimensionais que refletem esse movimento. A ecografia com Doppler, por sua vez, mede a forma como as ondas de som se movem. Uma sonda emite ondas de som, alterando a frequência dos ecos, e envia a informação para o computador, que então produz imagens coloridas bidimensionais que mostram se o fluxo apresenta alguma irregularidade (por exemplo, turbilhonamento do fluxo sanguíneo causado pela presença de depósitos de colesterol nos vasos).

 

 

Durante a ecografia vascular com Doppler colorido, o médico utiliza dois tipos de ultra-som simultaneamente. O ultra-som convencional mostra a estrutura dos vasos sanguíneos, e o ultra-som Doppler mostra o movimento das células sanguíneas no interior dos vasos. O ultra-som Doppler produz imagens com códigos de cores para indicar a velocidade e a direção do fluxo. Este exame é muito útil para estimar o grau de comprometimento da luz dos vasos (estreitamentos, obstruções e dilatações).

 

 

A ecografia com Doppler auxilia no diagnóstico e no exame das condições que afetam os vasos, tais como as listadas a seguir:

 

  • Doença carotídea oclusiva

  • Trombose venosa profunda

  • Doença arterial periférica das artérias dos membros inferiores

  • Doença arterial periférica das artérias dos membros superiores

  • Doença oclusiva aortoilíaca

  • Varizes

  • Aneurismas no abdômen ou nas extremidades

  • Doenças das artérias renais (estreitamentos, obstruções e dilatações)

 

Quando a ecografia não envolve o abdômen, não há instruções específicas de preparação ao exame. Já em outros casos, pode haver instruções específicas, como por exemplo a necessidade de jejum antes de uma ecografia abdominal.

 

Como se preparar para o Exame

 

Normalmente, não é necessária nenhuma preparação; no entanto, isso dependerá da área a ser estudada. Entretanto, o paciente receberá instruções sobre qualquer preparo necessário ao exame. Dependendo do órgão a ser avaliado, pode ser necessário não comer, tomar um laxante ou usar um enema. No caso de um ultrassom abdominal, o paciente deverá ingerir uma determinada quantidade de água antes do exame para encher a bexiga. Isto irá criar uma imagem melhor, porque as ondas sonoras viajam bem através do líquido.

 

Realização do Exame

 

O ultrassom pode ser feito em um consultório médico, clínica ou hospital. Com o paciente deitado numa maca, o médico colocará um gel sobre a pele onde o transdutor será manipulado. Esse gel lubrifica a pele e ajuda a conduzir as ondas sonoras. O gel é frio e escorregadio. Se uma sonda for usada, será coberta com gel e colocada no interior de algum orifício do corpo. Isso pode causar pressão e desconforto. Durante o exame, o Cirurgião Vascular move o transdutor enquanto o pressiona firmemente contra a pele. Poderá ser solicitado que o paciente prenda a respiração por alguns segundos. Durante o exame, o paciente poderá sentir uma leve pressão do transdutor, mas não poderá escutar os sons de alta frequência.

 

Duração do Exame

 

Um ultrassom geralmente leva de 20 a 30 minutos. A duração depende do tipo de exame e da possível dificuldade em detectar quaisquer alterações nos órgãos em estudo.